INTRODUÇÃO

INTRODUÇÃO

Olá amigos,

Esse blog é um espaço para a divulgação de notícias de uma forma geral envolvendo todo tipo de matéria sobre a comunicação e marketing católico.

Nos propomos a pesquisar tudo o que existe de matérias sobre a comunicação e marketing católico na web e em outras fontes de comunicação, concentrando-as nessa ferramenta que agora estamos disponibilizando, de forma a facilitar a pesquisa e coleta de informações pelas PASCOM de todas as Paróquias espalhadas pelo Brasil afora. Será também um espaço para divulgação de notícias das próprias PASCOM.

Dessa forma, esperamos que seja um meio onde se poderá encontrar, num só lugar, qualquer matéria publicada que envolva a comunicação e marketing dentro da nossa querida Igreja Católica.

Ajude-nos informando sobre suas atividades, eventos, seminários, encontros, retiros etc, que envolvam os meios de comunicação dentro da sua Paróquia, Vicariato ou Diocese.

Vamos à luta, com a graça de Deus e a força do Espírito Santo, pois COMUNICAÇÃO É EVANGELIZAÇÃO !

Por: José Vicente Ucha Campos

Contato:
jvucampos@gmail.com

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Procuram-se Pregadores, Locutores e Apresentadores Profundos

PROFUNDOS E ENVOLVENTES

Procuram-se pregadores, locutores e apresentadores profundos, dinâmicos, envolventes. Eles já existem, mas precisamos de alguns milhares.
Não precisam ser doutores, nem gênios da comunicação, mas precisam gostar de livros. Mais do que isso, precisam gostar de livros profundos e ricos de informação.
Procuram-se pregadores e locutores que leiam muito e tenham sede de saber. Tenham cultura razoável para passar informações seguras aos seus ouvintes e telespectadores. Leiam muitos livros do seu movimento e muitos livros de outros movimentos da Igreja. Leiam os grandes teólogos da Igreja e não apenas os da sua corrente de espiritualidade. Conheçam História, Teologia, Filosofia, Sociologia, Pedagogia, Psicologia, Antropologia.Com, ou sem diploma ou título, conheçam os livros mais indicados pelos estudiosos da fé.
Procuram-se pregadores, locutores e animadores católicos que não se repitam demais.
Não falem quase nunca de si mesmos e falem pouco de sua família.
Há outros santos na Igreja! Falem muito mais dos santos, dos mártires e dos que marcaram a História da Igreja.
Conheçam os principais documentos da Igreja e passem a informação ao seu público.
Fujam de elogios, bajulações, prêmios, chaves da cidade e títulos honoríficos.
Seus sermões ou programas sejam dinâmicos. Que o povo perceba que estão estudando!
Não digam, amanhã, as mesmas coisas do jeito que disseram hoje, ontem ou há cinco anos.
Haja novidade no seu discurso, porque material existe para cem anos, se o quiserem.
Ao invés de falar de si, gastem mais tempo lendo páginas interessantes de algum livro.
Valorizem os irmãos especialistas, cujos escritos aprofundam a cultura católica.
Transmitam a vasta riqueza espiritual da nossa Igreja: de toda a Igreja.
Gravem e revejam o que disseram nos últimos meses. Assim saberão se são repetitivos demais e se, de fato, prepararam sua comunicação.Verão se não improvisam demais e se vão para o trabalho com o sem bagagem e lastro. Quantos livros leram no último ano? Que documentos estudaram? A quem convidaram?
Procuram-se apresentadores e apresentadoras, animadores e animadoras que estudam!
Não é que não existam. É que infelizmente, não são muitos… A estante deles os trai!
Corrijam-me se, por acaso, carreguei nas tintas! Falta leitura aos nossos comunicadores da fé!
Pe Zezinho, SCJ

Fonte: Comunidade Shalom (www.comshalom.org) - Blog Shalom - Carmadélio

domingo, 20 de junho de 2010

Os desafios da Igreja na nova cultura midiática

É possível perceber que a evolução das tecnologias é apenas o início de um novo tempo. Pouco a pouco, essa nova cultura, não linear e orientada pela imagem, vai dominar um novo modo de compreender o mundo. A internet não é apenas um veículo de comunicação, mas a própria comunicação.
A Igreja está começando a se inserir nessa nova realidade. A emergência de imersão nessa nova cultura não pode abandonar a tradição e a doutrina milenar que vem sustentando a vida cristã. Há um novo processo de inculturação que precisa ser pensado.
Muito preocupada com a questão das novas tecnologias, a Arquidiocese do Rio convidou o Padre Salesiano Gildásio Mendes para ministrar uma palestra para os Bispos e os Padres do Vicariato para a Comunicação Social. Padre Gildásio concluiu o seu mestrado na Michigan State University na área de Comunicação, especificamente, em Realidade Virtual e, em 2006, recebeu o titulo de Doutor.
Além disso, ele participa da equipe de representantes das Instituições Católicas de Ensino Superior junto ao Pontifício Conselho das Comunicações do Vaticano e integra o Comitê Nacional de Comunicação, que assessora o Setor de Comunicação da CNBB.
Na palestra que realizou, ele falou sobre o tema “Cultura midiática: qual a transformação que a internet trouxe para o mundo?” e destacou principalmente o que a Igreja pode ver como desafios e oportunidades dessa nova tecnologia.
Em entrevista para o Portal da Arquidiocese, Padre Gildásio disse que são muitos os desafios, a começar pelos padres e seminaristas que estão acostumados a utilizar uma linguagem literal e linear. Ele explicou que, com a massificação da internet, é importante o uso de uma outra lógica, uma linguagem de imagens e de interação.
- Hoje, as pessoas querem saber de interagir, uma comunicação que é criadora, não fica mais só ouvindo ou lendo: ela interage, coloca fotografias, partilha documentos, imagens. Essa mudança de uma comunicação clássica para uma interativa, de uma linear para uma de hiperlink, e de uma cultura mais racional para outra mais pós-moderna é o desafio da Igreja hoje. Como os Padres estão aprendendo a usar essa linguagem? — questionou Padre Gildásio.
Ele ressaltou que esse é o momento da Igreja utilizar essa nova cultura como instrumento de evangelização, principalmente dos jovens. Ele percebe as novas tecnologias como uma grande oportunidade.
- Jesus soube usar as parábolas como a linguagem do povo, naquela época. Ele entendeu o que o povo queria ouvir. O que nós estamos buscando hoje é a linguagem, o conteúdo nós temos. Sabemos o que comunicar, a questão é como, alertou.
O Padre citou como exemplo a liturgia, que é uma linguagem que o povo gosta. Mas disse perceber o desafio que existe em passar a doutrina da Igreja através de uma linguagem simples, visual, participativa e que seja fácil de interagir e aprender.
De acordo com o Padre Gildásio, a Igreja está revendo o processo de comunicação. O Papa está usando internet para se comunicar e assim também os bispos e padres. Mas é necessário descobrir como fazer para que, nesse mundo de informações, as pessoas se interessem pela Igreja. Como sugestão, ele acredita que seja importante fazer com que os jovens sejam criadores das pastorais.
- Na semana passada, um jovem de 14 anos foi o catequista de todos os catequistas da minha Paróquia. Ele criou um site, ensinou como visitar a Capela Sistina interativa, como colocar uma foto no site etc.
O Padre disse ainda que é preciso falar de forma simples, para que todos entendam e se sintam inseridos na Igreja Católica. É importante valorizar os jovens na Igreja, trazê-los para serem criadores.
- Eles não querem mais ficar só ouvindo, finalizou.
Fonte: site da Arquidiocese do Rio de Janeiro (www.arquidiocese.org.br)

sábado, 19 de junho de 2010

IBMC (Instituto Brasileiro de Marketing Católico) tem novo presidente

O Arcebispo Dom Orani João Tempesta é o novo presidente do Instituto Brasileiro de Marketing Católico (IBMC). A posse aconteceu na última segunda-feira, dia 7 de junho, durante a solenidade do 15º Encontro de Marketing Católico, que está sendo realizado no Hotel Rio Othon Palace, no Rio de Janeiro. A missa de abertura, presidida por Dom Orani, foi iniciada às 15h30m.

- O nome de Dom Orani foi escolhido na última reunião da Entidade. Como de costume, prontamente ele aceitou mais esse convite. Ele é um dos bispos que sempre nos deu apoio e está presente em todos os encontros, afirmou o fundador do IBMC e organizador executivo do Evento, Antônio Miguel Kater Filho.
O IBMC é, desde o início, dirigido por um membro do episcopado brasileiro. O último mandato estava sendo desempenhado pelo Arcebispo de Florianópolis (SC), Dom Murilo Krieger. O primeiro presidente foi o bispo de Santo Amaro (SP), Dom Fernando Figueiredo, à época presidente do Regional Sul 1, integrado pelas dioceses paulistas.
Após o gesto simbólico de transmissão do cargo, houve a nomeação da nova diretoria, figurando entre os membros: Padre Lício de Araújo Vale, Irmã Nair Paschoaline, Monsenhor Agnaldo de Carvalho, João Carlos Valentim e Izekson José Silva.

Dom Orani ressaltou que o encontro vem se aprimorando a cada ano, sempre com novidades, respondendo aos apelos e às necessidades das pessoas e das instituições católicas. O Arcebispo fez votos para que o 15º encontro possa despertar ainda mais o interesse pelo assunto, como um meio eficiente de anunciar o Evangelho.
Durante a cerimônia, os diretores e mais duas empresas de cunho católico foram homenageados pelo apoio dispensado desde o início à entidade, criada em 1998. O IBMC nasceu com o objetivo de promover, difundir e incentivar a utilização das modernas técnicas de marketing e comunicação entre as instituições católicas.
Com o tema “Vós sois de Cristo”, o 15º Encontro de Marketing Católico, que acontece entre 7 e 10 de junho, está sendo realizado no Hotel Rio Othon Palace, no Rio de Janeiro. Neste ano o Encontro também aborda temas relacionados ao turismo religioso e à música litúrgica. Ao todo, são mais de 40 palestras, ministradas por especialistas em comunicação, de renome no cenário nacional. Há cerca de 250 participantes, de várias partes do País, entre presbíteros, religiosas, agentes de pastoral, leigos engajados e diretores de instituições católicas.

Somos de Cristo

Depois da missa de abertura e da cerimônia de posse, Dom Orani fez a primeira exposição do 15º Encontro de Marketing Católico.
Com o tema “Somos de Cristo”, ressaltou a escolha do Rio de Janeiro, com sua tradição de acolhimento e de realização de eventos no Brasil, e também a do tema do evento, que está ligado ao símbolo brasileiro que marca a cidade: o Cristo Redentor.

Quanto ao marketing, Dom Orani lembrou das dificuldades de aceitação da palavra e de sua metodologia. Muitos a vêem com preconceitos, e logo relacionam o assunto com o consumismo, venda de produtos, preocupação com lucro. Diante da ênfase consumista e dos desafios dos problemas financeiros, o “marketing católico” procura descobrir as necessidades da pessoa que tem fé para ajudar a dar passos e a aprofundar a caminhada cristã.
Recordando as orientações dos três últimos papas e do Documento de Aparecida, o Arcebispo lembrou da necessidade da capacitação para a utilização do processo, das ferramentas e dos meios de comunicação social. Que os cristãos são chamados a uma coerência com o Evangelho, que não são vendedores de produtos e sim anunciadores de uma vida nova em Cristo.
Por fim, Dom Orani fez votos para que o encontro possa, a cada ano, contribuir para o aprofundamento do tema, procurando capacitar pessoas para se comunicarem melhor com os fiéis; adequar a mensagem do Evangelho à realidade de hoje; motivar as equipes de pastorais; conscientizar as comunidades sobre a importância do dízimo; levantar fundos de uma maneira eficaz e profissional para as várias necessidades da Igreja.
Fonte: site da Arquidiocese do Rio de Janeiro (www.arquidiocese.org.br)

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Palavra do Arcebispo do Rio de Janeiro sobre as comunicações

Neste ano, o tema do Dia Mundial das Comunicações recorda-nos sobre o tema da pastoral no mundo digital – os novos meios a serviço da Palavra! É verdade que o Papa Bento XVI dá uma ênfase especial para a missão do sacerdote nesse meio e a sua responsabilidade, mas, ao mesmo tempo, recorda a responsabilidade eclesial de utilizar-se dessas novas linguagens.
A nossa arquidiocese já renovou o seu portal, que pretende aos poucos tornar-se uma convergência de mídias e de notícias do mundo, da Igreja e das várias realidades arquidiocesanas.
Assim é que a partir de agora teremos também em nosso site algumas ferramentas que poderão agilizar ainda mais a comunicação e disponibilização de mensagens, fotos, artigos, trabalhos, opiniões e outras realidades para a nossa comunicação e formação.
Estamos elaborando um site, ainda a ser inaugurado, exclusivo de notícias da Igreja e do mundo para facilitar aos nossos internautas o conhecimento dos assuntos em pauta com relação à Igreja. As ferramentas facebook, flickr, twitter, youtube, no canal Arqrio, e Orkut da Arquidiocese do Rio de Janeiro a partir de agora poderão ser acessadas e sempre algum membro do Vicariato da Comunicação estará acessando para responder, dialogar ou mesmo abastecer com fotos e vídeos esses locais.
Também estamos disponibilizando vários blogs para vários tipos de discussões. Para acessá-los é só entrar em nosso site: http://www.arquidiocese.org.br/ que, além disso tudo, proporciona as notícias e dados de nossa arquidiocese, a audição da Rádio Catedral e outras facilidades.
Será possível também para as paróquias e vicariatos utilizarem-nos e assim disponibilizarem informações e formações importantes para que se divulgue ainda mais os trabalhos de nossas comunidades. A dificuldade de fazer chegar a todos as notícias do que acontece em nossa
Igreja é muito grande e esperamos que isso facilite um pouco mais. Muitas vezes até mesmo os católicos não sabem o que se passa na sua comunidade e nem mesmo o que ela está fazendo com relação aos vários momentos críticos que se vive na sociedade.
Teremos ainda um longo caminho a percorrer. As ferramentas anunciadas já estão no ar e pouco a pouco estarão enriquecendo ainda mais a todos os que se interessam pela nossa caminhada arquidiocesana. Que o Senhor abençoe esse novo trabalho e nos dê todas as graças para poder levá-lo adiante com entusiasmo renovado.
Que realmente, como nos recorda o tema citado acima, façamos pastoral no mundo digital, colocando os novos meios a serviço da Palavra que constrói vida nova no mundo.
São Sebastião, invencível atleta da fé, sinal que nos anima nos desafios do nosso tempo, rogai por todos nós!
D. Orani João Tempesta, O. Cist.
Arcebispo Metropolitano
Fonte: site da Arquidiocese do Rio de Janeiro (www.arquidiocese.org.br)

quinta-feira, 17 de junho de 2010

O Padre e a comunicação por D. Orani João Tempesta

Neste artigo, Dom Orani Tempesta falando sobre o 44º Dia Mundial das Comunicações Sociais que aconteceu no mês passado (maio), explica que estar presente nos “meios de comunicação” deve ser para o Padre e para todo cristão um desafio constante.
Leia-mos a seguir o referido artigo, que serve de reflexão para todos os comunicadores de nossa Arquidiocese, sejam leigos, padres, profissionais da comunicação, PASCOM 's e outros:


Dentre tantas celebrações e eventos neste mês de Maio, demonstrando a riqueza de nossa caminhada eclesial na história, temos, também, a comemoração de um dia especial para reflexão sobre as comunicações sociais, jornada que foi desejada pelo decreto “Inter Mirifica” do Concílio Vaticano II – portanto, é o único dia especial criado nos documentos conciliares para ser festivamente celebrado e refletido em nossas comunidades. O documento conciliar é um passo importante na tomada de posição da Igreja Católica com relação às comunicações escrito há quase cinqüenta anos. Graças a sobriedade deste documento, ele se colocou como intermediário entre épocas diferentes e abriu as portas para os desafios vindouros neste importante e multifacetado campo das comunicações sociais.


No Brasil comemoramos o Dia Nacional das Comunicações a 5 de Maio e, como Igreja, nós celebramos o Dia Mundial, aqui no Brasil, no Domingo da Ascensão do Senhor, neste ano o dia 16 de Maio quando então celebraremos o 44º Dia mundial das comunicações sociais. Sabemos quão importante são os meios de comunicação, sobretudo nestes últimos tempos quando se propaga a tecnologia e a utilização de métodos cada vez mais sofisticados e modernos. Com esse avanço tecno-cientifíco a Igreja também tem que saber utilizar destes bons e confiáveis meios para continuar a sua missão que é “Anunciar a Palavra de Deus a todos os povos”.


É importante frisar que a mídia não substitui a participação pessoal em nossas comunidades e nos sacramentos, assim como, supõe também uma vida coerente daquele que a utiliza, pois transmitimos os valores também através do tom de voz, dos gestos, dos olhos, da escolha de textos, da maneira como comunicamos. Embora existam muitas ferramentas que tendem a disfarçar muitas realidades, no entanto, o ser humano tem uma comunicação que vai além das palavras, mesmo eletrônicas, que chegam ao coração das pessoas. Por isso, trabalhar com os meios de comunicações supõe uma conversão pessoal ainda mais profunda e sincera.


Para este ano o Papa Bento XVI, escreveu uma mensagem que tem o seguinte tema: “O sacerdote e a pastoral no mundo digital: as novas mídias ao serviço da Palavra”. Com estas palavras o Papa quis fazer uma relação do Ano Sacerdotal o qual estamos celebrando com esta mensagem sobre a comunicação, pois, o padre deve ser um bom comunicador a exemplo de Nosso Senhor Jesus Cristo que comunicou o Pai. Assim, os padres têm como papel fundamental anunciar Cristo, Palavra de Deus encarnada, e “comunicar a multiforme graça divina portadora de salvação mediante os sacramentos. Convocada pela Palavra, a Igreja coloca-se como sinal e instrumento da comunhão que Deus realiza com o homem e que todo o sacerdote é chamado a edificar n’Ele e com Ele” (Mensagem do Papa Bento XVI para o 44º Dia Mundial das comunicações).


Para dar respostas adequadas às várias questões no âmbito das grandes mudanças culturais, particularmente sentida no mundo juvenil, tornam-se um instrumento útil as vias de comunicação abertas pelas conquistas tecnológicas. Pondo à nossa disposição meios que permitem uma capacidade de expressão praticamente ilimitada, o mundo digital abre perspectivas e concretizações notáveis ao incitamento paulino: “Ai de mim se não anunciar o Evangelho!” (1Cor 9,16). Diante disso, o padre acaba por encontrar-se como que no limiar de uma “história nova”, porque quanto mais intensas forem as relações criadas pelas modernas tecnologias e mais ampliadas forem as fronteiras pelo mundo digital, tanto mais será chamado o sacerdote a ocupar-se disso pastoralmente, multiplicando o seu empenho em colocar a tecnologia ao serviço da Palavra de Deus.


A coragem de estar presente nos “meios de comunicação” e em especial hoje com as ferramentas digitais, deve ser para o padre, mas também para todo cristão um desafio constante. No “território livre” da internet encontramos as mais variadas, complexas e bizarras opiniões. Muitas vezes faltam as idéias e opiniões que realmente traduzam o pensamento de Cristo, do Evangelho, da Igreja. Existe muita desinformação sobre muitos aspectos do trabalho eclesial e com os “preconceitos” que hoje veiculam pela mídia, também com relação à fé e à religião, se não estivermos presentes estaremos nos omitindo em uma grande missão que nos compete. O tema que o Papa Bento XVI escolheu na festa dos Arcanjos Gabriel, Rafael e Miguel e publicou no Dia de São Francisco de Sales e que neste domingo é comemorado deve ser ainda aprofundado e trabalhado ainda mais em nossas comunidades.


Quando falamos de comunicação lembramos que ela não se resume “aos meios”, mas é um processo humano importante. E aprofundando todo esse caminho a Igreja procura tanto formar o seu povo para um correto uso como também quer ajudar profeticamente à sociedade humana a refletir sobre o como está hoje utilizando a mídia. A maioria dos governos procura, seja por legislação impositiva, seja por pressão ditatorial, seja pela economia controlar os meios de comunicação. De outro lado nem sempre o nosso povo é formado para uma “leitura crítica da comunicação” e acaba absorvendo tudo o que é inserido na mídia como se fossem “verdades” incontestáveis. Depois de passarmos por uma etapa onde a leitura de textos era muito valorizada e discutida, passamos pelos resumos e com letras maiores para chegarmos a ilustração com fotografias ou com imagens como fundamentais para a comunicação. Hoje estamos na cultura das “manchetes” cientificamente escolhidas para causar impacto, seja para as vendas ou audiências maiores, seja para impor idéias ou culturas. Muitas regiões do mundo tomam conhecimento de assuntos que ocorrem distantes de seu local de habitação apenas pela manchete “pinçada” de um texto maior que nem sempre retrata exatamente a idéia do proponente. Eis alguns temas que são importantes discutir e comentar nestes tempos dominados pela mídia que, junto com um belo e importante trabalho, luta também para poder sustentar-se e ser realmente “livre”. Uma das grandes discussões que ora ocorre em nosso país é justamente sobre a liberdade de imprensa quando idéias antagônicas se contrapõem na defesa ou condenação dos termos do Plano Nacional dos Direitos Humanos 3 (PNDH 3) quando trata desse assunto. Não podemos simplesmente ou sentimentalmente defender ou condenar posições e sim, com idéias claras e objetivas discutir com seriedade o assunto e discernir o que queremos para o futuro de nossa nação.


Quantos documentos nestes últimos tempos nos falam sobre o Evangelizar com novos métodos, pois, eis os novos métodos e as novas formas: os meios de comunicação. Temos que utilizar destes meios da melhor forma possível para através da rádio, Televisão, Internet e outros meios fazer com que a Palavra de Deus chegue a todos aqueles que ainda não a conhecem, mas, também aqueles que conhecem para nutrir-se cada vez mais da sua espiritualidade.


O padre através dos meios de comunicação poderá dar a conhecer a vida da Igreja e ajudar os homens de hoje a descobrirem o rosto de Cristo, conjugando o uso oportuno e competente de tais meios adquiridos já no período de sua formação no seminário a ainda a sua formação posterior com uma sólida preparação espiritual, teológica e humana. Dessa maneira, a tarefa do consagrado é aplainar as estradas para os novos encontros, assegurando sempre a qualidade do contato humano e a atenção às pessoas e às suas verdadeiras necessidades espirituais para reconhecerem o Senhor; dando-lhes a oportunidade de se educarem para a expectativa e a esperança, abeirando-se da palavra de Deus que salva e favorece o desenvolvimento integral.


Portanto, as novas mídias oferecem aos padres e a todo o povo fiel perspectivas sempre novas e, pastoralmente, ilimitadas, que solicitam a valorizar a dimensão universal da Igreja para a comunhão ampla e concreta; a ser no mundo de hoje testemunhas da vida sempre nova, gerada pela escuta do Evangelho de Jesus, O Filho eterno que veio ao nosso meio para nos salvar. O Papa termina a sua mensagem dizendo que: “é preciso não esquecer que a fecundidade do ministério sacerdotal deriva primariamente de Cristo encontrado na oração, anunciado com a pregação e o testemunho da vida, conhecido, amado e celebrado nos Sacramentos, sobretudo, da Santíssima Eucaristia e Reconciliação”.


Os meus cumprimentos a todos os comunicadores e, em especial, aos membros da “Pastoral de Comunicação” (Pascom) de todas as comunidades que celebram nestes dias suas semanas ou dias de reflexão sobre o assunto. Que o Senhor nos ilumine e nos ajude a construirmos um mundo mais justo e humano com o nosso trabalho através da utilização desses instrumentos que, se bem utilizados, podem ajudar o presente e o futuro da humanidade.
Fonte: site da Arquidiocese do Rio de Janeiro (www.arquidiocese.org.br).

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Marketing Católico

Essa iniciativa da Igreja Católica dos EUA, é um excelente exemplo de marketing católico a nível mundial.
Devemos sim mostrar o que tem de bom na única e verdadeira igreja instituída pelo próprio Cristo Jesus: a nossa muito amada IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA.
Cada vez que somos criativos na ação de divulgarmos a nossa Igreja, o estamos sendo também na divulgação do próprio Jesus e do seu Evangelho.
Então católicos do Rio, do Brasil e do Mundo: VAMOS EVANGELIZAR de forma criativa e ousada, como nos pediu o santo Papa João Paulo II.
Católicos, profissionais das Comunicações Sociais, ponham seus talentos e dons a serviço da EVANGELIZAÇÃO.
Vamos dizer para o mundo todo que Jesus é o nosso Deus, não por acaso, mas por convicção, mostrando a todos porque somos católicos e porque acreditamos nesse Deus maravilhoso, misericordioso e amoroso.
Dessa forma estamos dando a oportunidade àqueles que ainda não O conhecem, de se aproximarem Dele e terem uma experiência transformadora em suas vidas. E àqueles que já O conhecem, de se achegarem mais a Ele.
VAMOS COMUNICAR E EVANGELIZAR utilizando todos os meios disponíveis hoje em dia mas, de forma correta, ética, dentro dos preceitos cristãos e em sintonia com o que emana a Santa Igreja.
Vejamos a seguir a reportagem completa desa iniciativa maravilhosa: "Quando a ousadia e a criatividade fazem a diferença". :
Uma reflexão do seu fundador, Tom Peterson Graças à campanha Catholics come home, (Católicos, voltem para casa) fundada pelo americano Tom Peterson, mais de 200.000 mil pessoas nos Estados Unidos, entre ateus, ex-católicos e católicos não-praticantes, decidiram voltar ao seio da Igreja para viver e testemunhar a fé católica.
Por meio de publicidade em diferentes canais de televisão nos Estados Unidos e da página de internet http://www.catholicscomehome.org/, também com versão em espanhol, http://www.catolicosregresen.org/, dezenas de milhares de pessoas puderam se encontrar com uma mensagem que convida a descobrir a essência do Catolicismo, seu alcance ao longo da história, como também com a felicidade que representa para milhões de crentes ao redor do mundo de viver a fé Católica.
Tom Peterson participou semana passada do VII Seminário Profissional para os Gabinetes de Comunicação da Igreja, realizado na Universidade de Santa Croce, em Roma, no qual falou sobre esta campanha nos Estados Unidos.

A história desta iniciativa

Em conversa , Peterson contou que tudo começou 13 anos atrás quando foi a um retiro espiritual que mudou sua vida. Embora católico praticante, admite que ele teve outras prioridades antes da vivência da fé. Como resolução neste retiro, ele quis freqüentar mais os sacramentos, assistir à Missa diária e tornar-se mais íntimo das Sagradas Escritas.
Então, ele disse que tinha dois sonhos: um com um bebê que estava sendo sufocado com um travesseiro e outro com a promoção de anúncios para a evangelização católica. “Ambos os sonhos puderam agora tornar-se realidade: meios virtuais e nosso apostolado a favor de vida”, conta Peterson.
Em 1997, ele recebeu uma ligação da diocese de Phoenix (Arizona): “Disseram-me: O Santo Papa João Paulo II, para a nova evangelização, quis convidar católicos inativos a voltarem à Igreja para o Jubileu. Você poderia nos ajudar?”, conta Peterson.
A este chamado respondeu prontamente. Compreendeu que se tratava do sonho tornando-se realidade e do chamado recebido no retiro: “para usar os talentos que Deus me deu, não para meu próprio benefício, mas para a Igreja”. Assim começou Catholics come home.
Começaram a colocar no ar os primeiros anúncios de propaganda e, uma semana meia depois, 3.000 pessoas voltaram à Igreja. Deste modo, Peterson percebeu que deveria dedicar mais horas a esta campanha: “criamos um apostolado leigo de tempo integral, dando cumprimento ao Ensino da Igreja”.
Procuraram assessores de todos os tipos: “muitos clérigos, peritos em negócios, teólogos leigos, conhecidos autores católicos, famosos, conferencistas que nos aconselharam e nos ajudaram a ficarmos seguros de que nossa publicidade teria algo a ensinar”, observou Peterson.
Projetaram, assim, anúncios de três tipos, em que eles promoviam a fé católica deste modo: os chamados Épicos “que mostram a universalidade da Igreja no mundo”, disse Peterson; advertências em filmes que “convidam as pessoas a aprofundarem-se na relação com Jesus e que falam da Divina Misericórdia”, e outros testemunhos de pessoas que estavam afastadas e voltaram à Igreja Católica.

Uma campanha que muda vidas

São muitas as histórias de pessoas que se converteram ou que se aproximaram da fé católica e das quais Peterson foi testemunha. Compartilhou a história de algumas delas. O primeiro é um jovem chamado Harrison.
“Ele se inscreveu em uma universidade protestante, mas não se aprofundou muito nesta fé; quando visitou nossa página disse: – Isto é exatamente o que eu buscava -. Um ano depois retornou ao Catolicismo e agora se inscreveu na universidade católica Ave Maria, na Flórida”, disse o fundador de Católicos, voltem para casa.
Tom Peterson também contou a história de um homem chamado Adrian que mora no Colorado: “Ele nasceu em uma família católica, mas não cresceu nesta fé. Ele deixou a crença e transformou-se em ateu”.
“Sua esposa e seus filhos também o eram” disse Peterson. Quando Adrian visitou a página da internet desta campanha, ele quis ver um dos anúncios Épicos. “Ele viu a história, a espiritualidade e os alcances da Igreja Católica e viu que tudo isso fez sentido”, assegura Tom. Adrian voltou à Igreja Católica. Sua esposa e seus filhos também se tornaram católicos.
De acordo com as estatísticas, cerca de um milhão de pessoas de 80 países diferentes têm acessado a página desta campanha. “Nós normalmente esperamos que visitem estes anúncios pessoas, por exemplo, da Itália ou Irlanda, porque estes são países católicos, mas nos veem pessoas do Qatar – península arábica – ou de outros países tradicionalmente não-católicos, eu acho isto milagroso”, diz Peterson.
Enquanto as mensagens de televisão são transmitidas normalmente durante seis semanas em certa diocese, Peterson contou que, no momento, têm em inglês aproximadamente 25 anúncios diferentes. As campanhas são intensificadas em tempos como Advento, Natal e Quaresma.
“Há muitas discussões das pessoas que, por exemplo, falam nos salões de beleza, nos bares, nos ambientes de trabalho; todo mundo tem que ter visto um dos anúncios de Catholics come home e eles falam disto”, diz Peterson.
Quem trabalha tem realizado estudos com grupos focados no impacto destas mensagens: Eles investigam a percepção da Igreja antes e depois de ver o comercial. 76% desses entrevistados acreditam que a mensagem é muito positiva e 53% asseguram que eles considerariam voltar à fé católica depois de ver estes anúncios.

Uma campanha que cresce a cada dia

Assessores e técnicos atualizam constantemente a página da internet. Eles procuram ser mais interativos e implementar uma tecnologia cada vez melhor. Também adaptar e enriquecer os ensinos desta campanha: “Por exemplo, temas sobre a infertilidade, métodos de contracepção, o aborto e a vida, matrimônio e família, anulações matrimoniais, entre outros tópicos”, diz Peterson.
Eles também estão trabalhando na implementação da página da internet em espanhol e nas mensagens em polonês. Não só traduzindo o material, mas adaptando-o às respectivas culturas.
Deste modo, Peterson está convencido de vivenciar, cada vez mais, os ensinamentos de João Paulo II na exortação apostólica pós sinodal Christi Fidelis Laici: “Quando nós combinamos o conhecimento e a experiência com os talentos que Deus nos deu em um mundo secular, com a fé e a oração e nos permitindo guiar pelo Espírito Santo, nascem frutos milagrosos como este tipo de apostolado e estes resultados”, conclui Peterson.
Fonte: site www.comshalom.org

video

terça-feira, 15 de junho de 2010

Setor de Comunicação Social da CNBB

A comunicação social da CNBB tem por objetivo animar e articular a comunicação na Igreja do Brasil, com os meios e os processos de comunicação, tendo presente a cultura e as linguagens geradas pela revolução das novas tecnologias que constituem o novo areópago para anúncio do Reino de Deus a todos os povos.

Áreas de atuação da comunicação social da CNBB

Articulação e animação da PASCOM nos Regionais, Dioceses e Prelazias para a capacitação, organização e fortalecimento da comunicação na Igreja do Brasil.

Promoção e divulgação dos Prêmios de Comunicação da CNBB concedidos aos profissionais de imprensa, cinema, rádio e televisão.

Divulgar o Dia Mundial das Comunicações para um aprofundamento e reflexão sobre a comunicação a partir do tema promulgado pelo Papa.

Articulação e apoio para a realização do Mutirão Nacional Regional e Diocesano de comunicação.

Realização de 04 encontros anuais com os Diretores e produtores das TVs de inspiração católica.

Realização de 04 encontros anuais com a equipe de “Reflexão de Comunicação da CNBB” constituída por pesquisadores e profissionais da comunicação.

Apoio e articulação a Associação Católica Mundial para a Comunicação – SIGNIS. Uma Associação pública, não governamental, constituída por profissionais de rádio, cinema, televisão, internet e educação para os meios e conta com a presença de mais de 130 países .

Acompanhar a produção dos spots da Campanha da Fraternidade e Evangelização e a divulgação nas TVs e Emissoras de Rádio comerciais e católicas.

Produção e edição do Diretório de Comunicação que se encontro em fase de elaboração por uma equipe de especialistas em comunicação e teologia.

Participar de encontros e realização de projetos das Políticas de Informática da CNBB.
Fonte: site da CNBB (www.cnbb.org.br)

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Conselho Permanente aprova Diretório de Comunicação

O Conselho Permanente da CNBB aprovou a publicação imediata do Diretório de Comunicação como documento de estudo, ficando a sua aprovação oficial e definitiva agendada para a Assembléia Geral dos Bispos, em 2012.
Considerado um marco histórico para a Igreja no Brasil na área de comunicação social, o texto foi apresentado na última quarta-feira, 23 de junho, em Brasília, pelo Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, no mesmo dia em que estava comemorando 60 anos de vida.
O desejo era que o Diretório fosse aprovado já em 2011, mas a Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), alegou falta de espaço na programação em vista de ser uma assembléia eletiva e também quando será votada as atuais Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, que serão prorrogadas por mais quatros anos, com os acréscimos necessários.
O texto vem sendo elaborado há cinco anos, desde o primeiro mandato de Dom Orani como presidente da Comissão Episcopal para a Cultura, Educação e Comunicação Social.
Confiada a produção à Equipe de Reflexão do Setor de Comunicação, o Diretório de Comunicação tem a função de pautar as estratégias de comunicação, além de outras contribuições, como a reflexão e o estudo em comemoração ao Dia Mundial das Comunicações, a educação para a comunicação enquanto processos e meios de comunicação na Igreja do Brasil.
O objetivo é a produção de um documento propositivo, não de restrições, mas de normas que ilumine a Igreja no Brasil no que se refere à comunicação. Para facilitar a sua elaboração dentro de perfil homogêneo, foi aproveitada a estrutura do diretório italiano, tendo presente a cultura e a realidade da Igreja no Brasil.
Fonte: site da Arquidiocese do Rio de Janeiro (http://www.arquidiocese.org.br/)

domingo, 13 de junho de 2010

NOTÍCIAS SOBRE COMUNICAÇÃO E MARKETING CATÓLICOS

sábado, 12 de junho de 2010

Irmã Joana Puntel lançará livro no 1° FOCO


Rio, 24 de novembro de 2010
A Doutora em Comunicação Irmã Paulina Joana Puntel estará no Rio de Janeiro, dia 27 de novembro, para fazer o lançamento do livro “Comunicação - Diálogo dos saberes na cultura midiática.” Ela participará do 1° FOCO - Fórum de Comunicação, promovido pelo Vicariato Sul. Na ocasião, Irmã Joana ministrará a palestra "Redes sociais e as novas frentes midiáticas".
A Irmã Joana Puntel é considerada referência da Igreja Católica no campo da pesquisa de comunicação. Ela identifica, nesta nova realidade, oportunidades para expandir as fronteiras da evangelização e oferece, neste livro que está sendo lançado, elementos para a formação de comunicadores comprometidos com a dignidade do ser humano.
Na obra, a autora recupera o pensamento da Igreja sobre o tema da comunicação, apresentando documentos e mensagens pontifícias, objeto de reflexão à luz das novas tendências, processos e paradigmas.
- Reuni esses documentos como algo que está ajudando a modificar os paradigmas que nós temos sobre comunicação. Porque muitas vezes, na Igreja, a gente pode correr o risco de sempre pensar em evangelizar, e se dissocia de todos esses paradigmas da comunicação que vão se modificando... Por exemplo, a questão da recepção, midiatização, explicou.
O livro traz ainda análises que a autora realizou por ocasião de conferências e simpósios, destacando a questão da midiatização como um dos assuntos mais estudados por pesquisadores. E ainda, a importância da figura do Apóstolo Paulo como comunicador.
- Com este livro pretendo que não seja simplesmente uma história, algo a fazer memória, mas que seja uma nova luz para irmos modificando os métodos pastorais, para entrar nessa nova cultura digital, que exige de nós novas posturas e mentalidades, afirmou.
No clima da “era digital”, a abertura do evento será feita, através de uma videoconferência, pelo Arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta. Na programação haverá duas palestras, a primeira será ministrada pelo Coordenador de Pós-Graduação do Departamento de Comunicação da PUC-Rio, Miguel Serpa Pereira e a segunda palestrante será a Irmã Joana Puntel. Haverá ainda cinco painéis, seguidos de fóruns de discussão.
O evento será realizado no dia 27 de novembro, das 8h às 13h30m, no Colégio Santo Agostinho, no Leblon. As inscrições ainda estão abertas e podem ser feitas pela internet através deste link: http://app.questionar.com.br/TakeSurvey.asp?SurveyID=503n67KMmp31G
Fonte: Site da Arquidiocese do Rio de Janeiro (www.arquidiocese.org.br)

Nova diretoria da Fundação Catedral toma posse

Rio, 13 de outubro de 2010
Destacando a importância da mídia para difundir a fé e pregar o bem comum, o Arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, empossou, no dia 13 de outubro, a nova diretoria da Fundação Educacional e de Radiodifusão Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro. Padre Leandro Cury, Padre Klepler Magalhães, Padre José Brito Terceiro e a advogada Claudine Dutra são os membros do Conselho Diretor e assumiram, respectivamente, as missões de diretores: geral, administrativo-financeiro, de programação e jurídico. A Rádio Catedral completará 18 anos, no próximo dia 8 de dezembro.
A posse aconteceu na capela da sede da Arquidiocese do Rio, no Edifício João Paulo II, e foi marcada pela realização de uma paraliturgia, presidida por Dom Orani Tempesta e concelebrada pelo Bispo Auxiliar Dom Antonio Augusto Dias Duarte e pelo Vigário Episcopal para a Comunicação Social, Padre Marcos William Bernardo.

Conselhos

Além do Conselho Diretor, fazem parte da organização administrativa da fundação os Conselhos Curador e Fiscal, cujos membros também foram empossados no dia 13.
O Conselho Curador é o conselho consultivo da Fundação, presidido pelo Arcebispo do Rio. Terá como membros titulares o Monsenhor Aroldo da Silva Ribeiro e os padres André Sampaio de Oliveira, Henrique Jorge Diegues e Omar Raposo de Souza. Exercem a função de suplentes desse conselho os padres Gleuson Gonçalves Farias Gomes e Jorge André Pimentel Gouvêa.
O Conselho Fiscal é um órgão de controle interno, que visa a confirmar o cumprimento dos objetivos da fundação por parte do Conselho Diretor. Terá como membros titulares os padres Alex da Silva Siqueira, Jefferson Gonçalves de Araujo, Renato Martins Gonçalves. Exercerão a função de suplentes os padres Fábio Luiz de Souza e Sérgio Costa Couto, além do diácono permanente Antonio Alfredo França Pinto de Aguiar.

Agradecimento e continuidade

Durante a celebração, Dom Orani agradeceu a todos os membros da diretoria anterior, destacando o trabalho e dedicação de cada um. Em seguida, falou da importância de se investir nos meios de comunicação para a propagação do Evangelho. Agradeceu, ainda, a todos os voluntários, funcionários e, especialmente, aos benfeitores da Fundação, que integram o quadro dos Amigos da Rádio. Através da contribuição dos Amigos, a Fundação pode prosseguir em sua missão de anunciar a Boa Nova pelas ondas da rádio e pelo jornal “O Testemunho de Fé”.
- Nós somos aqueles que têm a missão de anunciar a vida, de proclamar o verbo da vida, primeiramente pela nossa própria essência, pelo nosso modo de ser, pelo testemunho pessoal e depois pelos meios de que dispomos, disse.
O Arcebispo anunciou uma novidade: a criação da Web TV Redentor. Também falou sobre a necessidade de, a partir do Vicariato para a Comunicação (Vicom), a Fundação atuar na integração de todos os canais e mídias arquidiocesanas: assessoria de Imprensa, Rádio Catedral, jornal “O Testemunho de Fé”, mídias sociais e o portal.
- Toda a Igreja é comunicação. [...] Quando utilizamos os meios de comunicação para aumentar a nossa voz, queremos, na verdade, fazer com que a Palavra seja apresentada à sociedade. O Vicariato para a Comunicação tem essa missão de articular toda a comunicação da Arquidiocese, com o planejamento e a articulação das várias mídias, trabalhando para o bem, para a fraternidade, para a paz, para uma vida melhor para todos, pontuou.
O Monsenhor Aroldo Ribeiro, que agora integra o Conselho Curador da instituição, também agradeceu pelos anos que pôde dedicar-se à missão de diretor-geral da emissora, e manifestou sua alegria pela posse do novo Conselho Diretor.
- A Rádio, que está prestes a comemorar 18 anos, alcança uma maioridade, porque pela primeira vez vemos na diretoria membros que são profissionais em suas respectivas áreas. Com todo amor que tenho pela Rádio, posso dizer com satisfação que estou muito feliz pela escolha desses meus irmãos, pela continuidade do trabalho. [...] Continuarei com a consciência de que sou um voluntário da Rádio, não importa a função que eu exerça. Comecei como diretor administrativo, passei a diretor-geral e hoje estou no Conselho Curador. O importante é estar envolvido com a missão [...]”, destacou.
Em nome dos novos diretores, falou o Padre Leandro Cury. Afirmando o trabalho de continuidade da gestão anterior, destacou o empenho que os novos membros terão em implementar o projeto de comunicação da Arquidiocese.
-Essa continuidade que queremos dar ao trabalho da Rádio Catedral conta com o apoio dos funcionários, voluntários, comunidades e Amigos da Rádio. [...] Dom Orani nos deu uma missão, que é integrar todos os meios de comunicação da Arquidiocese. Vamos nos empenhar muito para isso, em comunhão com o vigário episcopal, dentro do Vicom, junto com todos os padres assessores, com a participação fundamental da Pastoral da Comunicação em todas as comunidades. Contamos com a ajuda de todos para seguirmos em frente, nesse trabalho bonito que a Igreja pede de nós, falou.
Por fim, o Padre Marcos William felicitou os novos diretores e reafirmou a missão do Vicom, como articulador da comunicação da Igreja no Rio e da Fundação Catedral, como responsável e grande gestora da comunicação em nossa Arquidiocese.
- Não existem duas realidades distintas: a Arquidiocese e a Fundação. Somos um único corpo: temos a Fundação, que está a serviço da comunicação na Arquidiocese, a serviço do povo santo de Deus, destacou.
Fonte: Site da Arquidiocese do Rio de Janeiro (www.arquidiocese.org.br)

Encontrar Jesus na internet: E-Conference na...Austrália

Encontrar Jesus na Internet: e-conference nacional, “Jesus the Christ: Fully human, Truly divine”

Padre Gerald O’Collins, SJ, será o principal relator do Broken Bay Institute’s na próxima E-Conference nacional “Jesus the Christ: Fully human, Truly divine”, a se realizar no dia 16 de setembro, em Melbourne.

As e-conferences começaram em 2009 e mostraram um novo modo de envolver as comunidades católicas da Austrália em debates na vanguarda, com renomados oradores internacionais e locais. As comunidades do país seguem as conferências via internet. Os grupos podem acompanhar o evento online, participar das discussões, enviar perguntas diretamente aos oradores via email. As precedentes e-conference tiveram como temas o Ano Paulo, São Lucas e Maria – Primeira Discípula. O próximo debate será sobre a personalidade central de nossa fé, Jesus Cristo.
Agência Fides
Fonte: Comunidade Shalom - Blog Carmadélio - 02/09/2010

Comunidades Contemplativas da Terra Santa recebem pedidos de oração pela internet

Comunidades contemplativas da Terra Santa ofereceram sua disponibilidade para rezar pelas pessoas que queiram comunicar-lhes suas intenções por meio do correio eletrônico.
Trata-se de uma iniciativa que acaba de ser proposta pelo Patriarcado Latino de Jerusalém, neste momento de preparação do primeiro sínodo da história do Oriente Médio, que será realizado em Roma no próximo mês de outubro.
O patriarcado ofereceu uma lista de 9 destinatários de correio eletrônico, cada um pertencente a uma comunidade religiosa presente na terra do Senhor.
“Podeis confiar-lhes vossas intenções, indicando os detalhes que desejais comunicar-lhes. Tudo isso ficará entre vós e a comunidade!”, garante o Patriarcado.
As comunidades e seus e-mails são:
Clarissas de Nazaré: clairemarie1884@bezeqint.net
Carmelitas do Monte Carmelo, Haifa: zanotiel@netvision.net.il
Mosteiro de Emanuel, Belém: community@emmanuelmonastery.org
Irmãs Brigidinas de Belém (em inglês e italiano): brigida@p-ol.com
Silenciosas Operárias da Cruz – Mater Misericordiae, Jerusalém: betaniasilenziosi@yahoo.com
Beneditinas, Monte das Oliveiras, Jerusalém (francês, inglês, italiano): benetur@netvision.net.il
Clarissas de Jerusalém: mi.yesh@gmail.com
Carmelo de Pater, Jerusalém: edcarmelpn@live.com
Irmãzinhas de Belém, Bet Gemal, Bet Shemesh: midbar@gmail.com
Pequena Família da Ressurreição, Jerusalém: pfrjer@alqudsnet.com
Fonte: Comunidade Shalom - Blog Carmadélio - 31/08/2010

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Site do Vaticano tem milhões de acessos por dia

O site oficial do Vaticano (www.vatican.va) regista todos os dias uma média de 3 milhões de acessos, afirmou o seu diretor, o padre argentino Adrián Ruiz.
Em entrevista ao jornal “L’Osservatore Romano”, este responsável precisa que os três primeiros países que mais “visitam” o sítio na Internet são os EUA, a Itália e a Espanha.
O “top 10” inclui ainda Alemanha, Brasil, Coreia do Sul, México, Canadá, França e China.
Mons. Ruiz adianta que o portal será renovado em breve, no aspecto gráfico e estruturalmente, com possibilidade de apostar no russo e no árabe, para além dos atuais oito idiomas (alemão, chinês, espanhol, francês, inglês, italiano, latim e português).
O responsável pelo serviço de Internet do Governo da Cidade do Vaticano fala no site oficial da Santa Sé como “o braço, as pernas, a voz virtual” do Papa para chegar a todos os lugares.
Da “família” dos sites ligados ao Vaticano vão passar a fazer parte alguns dos dicastérios da Cúria Romana, os organismos que colaboram mais diretamente com o Papa no governo da Igreja.
O padre Adrián Ruiz admite que é impossível promover a “interactividade” no site oficial do Papa e da Santa Sé, dado o “volume de trabalho” que seria necessário, mas destaca a necessidade de “atualizar a linguagem”.
“Definitivamente, http://www.vatican.va/ não é um simples site, mas a «imagem missionária do Papa» em formato digital, em várias línguas e locais, graças aos instrumentos da tecnologia”, afirma.
Disponível no seu actual modelo desde 1997, o site tem como área de maior atividade a secção dedicada a Bento XVI.
Para o futuro, fica a intenção de criar uma entrada para cada um dos Papas da história da Igreja e uma reestruturação do arquivo de vídeo.
Mons. Ruiz não esconde, por outro lado, que há preocupações com a “segurança” da página, referindo que há “ataques quotidianos”, os quais prefere desvalorizar, sublinhando antes a “boa colaboração com a Interpol, a polícia de telecomunicações e a inteligencia italiana”.
Agência Ecclesia

Fonte: site da Comunidade Shalom - Blog Carmadélio

Soldados no Iraque e Afeganistão receberão MP3 - Players com material católico

Após quase um ano trabalhando na gravação de todo o material, a apresentadora de uma emissora de rádio católica nos Estados Unidos, Cheri Lomonte, finalmente concluiu a produção de mil Mp3 players com conteúdo católico. O material, primeira parte de um grande lote, será enviado a soldados americanos no Iraque e Afeganistão, especialmente para os feridos.
A iniciativa, batizada de Frontline Faith Project (”Fé na Linha de Frente”, ou “Fé no Fronte”, em tradução livre) é feita em parceria com a arquidiocese militar americana. O material vem gravado com sete horas de conteúdo católico. Com ele os soldados podem ouvir o rosário, uma missa do Memorial Day, orações e homilias.
A intenção com a distribuição do programa é levar mensagens católicas de inspiração e alento para soldados católicos que ficam, às vezes, até oito meses sem a vista de um religioso às zonas mais críticas.
O material inclui ainda cartas de crianças para soldados lidas pelas próprias crianças, duas horas e meia de histórias sobre a fé na vida militar, incluindo o conto “O Padre Grunt”, sobre um padre que pregava a soldados de infantaria, e um conto de um soldado que carregava a Eucaristia para a batalha.
Os aparelhos estão sendo distribuídos através dos capelães militares, o que pode levar algum tempo, uma vez que há escassez de capelães entre os militares. Segundo a arquidiocese militar, custa 24 dólares para comprar e enviar os MP3 players. Até agora, foi levantado dinheiro suficiente para mil aparelhos.
Há 330 mil católicos no exército e o objetivo a longo prazo é que cada um deles receba um Mp3 player.
Gaudium Press
Fonte: site da Comunidade Shalom - Blog Carmadélio

Dom Orani reúne-se com comunicadores em Minas

O Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, participou nesta sexta-feira, 30 de julho, em Minas Gerais, do Jubileu dos Comunicadores e Artistas.
O evento faz parte da Semana Jubilar Missionária, que a Arquidiocese de Belo Horizonte está promovendo, de 24 de julho a 1º de agosto, em comemoração aos 50 anos de oficialização de Nossa Senhora da Piedade como Padroeira de Minas Gerais.
O Secretário Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Dimas Lara Barbosa, esteve presente. O Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, deu as boas vindas a todos e agradeceu a presença dos comunicadores e artistas, ressaltando o papel de cada um como formadores de opinião.
Na Mesa Redonda, dirigida por Dom Orani com o tema: “Verdade, comunicação e formação de opinião”, os comunicadores e artistas trocaram experiências e discutiram como a arte e a comunicação podem caminhar juntas pela educação, cultura e atuação direta no próprio Santuário Estadual Nossa Senhora da Piedade.
A Celebração Eucarística, presidida por Dom Orani, foi realizada no Santuário Estadual Nossa Senhora da Piedade, fundado em 1776. A Imagem da Padroeira, datada do século XVIII, foi talhada por Aleijadinho. Situado na Serra da Piedade e símbolo da cidade de Caeté, o Santuário é de magnífica arquitetura divina, tombado pelo Patrimônio Histórico Nacional.
*Foto: Arquidiocese de Minas Gerais
Fonte: site da Arquidiocese do Rio de Janeiro (http://www.arquidiocese.org.br/)

Programação religiosa da "TV BRASIL" pode chegar ao fim

O Estado de S. Paulo

A menos de 70 dias das eleições, a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), estatal que opera a TV Brasil e oito rádios oficiais, debate tema politicamente delicado: o destino de programas religiosos em suas grades.
O conselho curador da empresa, que estabelece sua linha editorial, aprovou, com modificações, proposta do conselheiro Daniel Aarão Reis Filho de substituir a atual programação religiosa por programas de discussão do tema, sem “proselitismo” e produzidos mediante concurso.
Um edital de consulta pública sobre o assunto sairá em agosto, no processo de discussão que poderá ter uma audiência aberta e com previsão de terminar até dezembro. Mantido, o cronograma levará ao fim os atuais programas católicos e evangélicos.
“É um debate muito delicado”, reconheceu a presidente do conselho curador, Ima Célia Guimarães Vieira. “Acho que vai haver resistência (à mudança). A EBC herdou os atuais programas religiosos da antiga TV Educativa e da Radiobrás.” As duas instituições foram fundidas em 2007 para originar a nova estatal. Desde então, a programação passou por modificações.
Também cauteloso, Aarão Reis disse que o conselho está tomando todo o cuidado para que a proposta não gere repercussão negativa junto a católicos e protestantes, que produzem programas atualmente veiculados em emissoras da EBC. “Isso não representa um ataque à religião em geral, nem a nenhuma religião especifica.”
Segundo ele, que é professor de história na Universidade Federal Fluminense, os integrantes do órgão respeitam “a cultura religiosa”, mas não consideram “justo que os horários dedicados à religião” signifiquem “prejuízo à pluralidade religiosa da sociedade brasileira”. “Acho que (católicos e evangélicos) vão compreender”, declarou.
Na TV Brasil, são duas horas de programação católica aos domingos e 45 minutos de programa evangélicos aos sábados. A Rádio Nacional AM do DF transmite uma missa aos domingos.
“Hoje, os programas são de proselitismo de religiões específicas, que não são as únicas do País”, disse Aarão Reis. Pelas mudanças propostas, a exibição de rituais se daria basicamente como parte das discussões. A transmissão regular de missas, por exemplo, seria abolida.
Fonte: Comunidade Shalom (www.comshalom.org) Blog Shalom - Carmadélio

Ilustrador da "MARVEL/DC COMICS" cria gibi pró-vida


Há muitos tipos de ilustradores profissionais, mas muito poucos que tenham uma perspectiva pró-vida ou cristã. Mas isso é algo que Dan Lawlis, um ilustrador profissional por mais de 20 anos que criou arte de gibis para empresas como Marvel and DC Comics, quer mudar.
Lawlis está se esforçando para usar a internet para trazer uma nova visão de gibis ao mundo, e tem feito sua primeira tentativa com o personagem chamado “Orange Peel” — um enredo que ocorre num futuro tecnologicamente avançado, onde alienígenas malignos conspiram para assumir o controle do planeta vizinho Godderth para conquistá-lo.
Contudo, eles primeiro planejam facilitar a conquista fazendo com que os habitantes de Godderth abandonem sua moralidade, destruam a unidade da família e se tornem moralmente tão empobrecidos que receberão de braços abertos seus pretensos conquistadores.
A proposta do gibi é que em algum lugar do futuro, os seres humanos aprenderam como se transportar para planetas distantes, mas o transporte levou à transformação de sua aparência, dando-lhes a aparência de alienígenas.
As ilustrações do gibi têm um visual impressionante e cativante, e é de pouco estranhar: Lawlis trabalhou em personagens como Homem-Aranha, Hulk, X-men e mais. Mas esses personagens, disse ele num email para LifeSiteNews.com (LSN), são mais ou menos ateístas na perspectiva deles. Em vez disso, ele estava à procura de um personagem que teria apelo para os fãs de gibis e fãs de ficção científica e ajudaria a introduzir uma mensagem cristã pró-vida “no que é uma cultura predominantemente anticristã e ateísta”. O personagem principal, “Paul Roman”, usa uma roupa de pára-quedista com um “3” decorado na parte da frente — uma referência à Trindade — dirige um conversível futurista chamada “Orange Peel,” e se ocupa em compartilhar as Boas Notícias com um bando de criminosos alienígenas em Godderth, que se chamam de “a Ameaça Vermelha”.
Para Lawlis, esta é a primeira tentativa numa meta de criar um produto que tenha uma mensagem cristã e pró-vida nele, mas possa ser acessível a uma audiência entre a população geral. Embora confesse que ainda não atingiu o alvo, ele espera melhorar o gibi com as sugestões e ideias de líderes pró-vida. “O que estou pedindo é opiniões e apoio da comunidade pró-vida”, disse Lawlis.
“A comunidade artística é muito pró-aborto e penso que meu gibi será muito bem recebido por eles”, acrescentando que ele poderá enfrentar repercussões na indústria também. O gibi pode ser visto aqui. Pessoas interessadas poderão fazer contato com Lawlis com conselhos e críticas construtivas por meio do site do Orange Peel 3: http://www.orangepeel3.com/
Fonte: site da Comunidade Shalom: Blog Shalom - Carmadélio

Igreja sueca lança jogo de computador para atrair adolescentes


A Suécia é uma nação mundialmente conhecida pela sua modernidade e pela facilidade em aceitar novas tendências. No plano religioso não seria diferente.
A Igreja Sueca, protestante, decidiu conquistar a atenção dos adolescentes para a leitura do antigo testamento de uma forma, digamos, inusitada. Em parceria com uma organização ecumênica, Bibelsällskapet, a Igreja Sueca lança um jogo de computador chamado Testament, cujo objetivo é aportar conhecimento sobre a primeira parte da Bíblia.
O jogo, que levou dois anos para ficar pronto, foi lançado dia 31 de maio passado. A iniciativa de desenvolver o jogo veio do padre Peter Håkansson, da paróquia de Tidaholm, mas a produção de Testament ficou a cargo de uma dezena de estudantes da Faculdade de Skövde, orientados por Henrik Engström.
Engström foi um dos primeiros a testar Testament. “É um jogo muito bom. Alguns jogos educacionais vêm carregados de materiais pedagógicos, o que os tornam chatos. Testament é divertido de se jogar. A idéia é que ele seja um fomentador de discussões, não um jogo factual.”, explica.
O enredo, por sua vez, é mistico. O jogador é, na verdade, um anjo enviado à terra para ajudar personagens bíblicos a completar diferentes tarefas. Ao acumular forças sagradas fica mais fácil de derrotar os inimigos.
Henrik Engström acredita que o jogo da uma ampla visão cronológica do antigo testamento. Esse é um dos motivos pelo qual o jogo será usado no trabalho de Confirmação* desses adolescentes.
“Testei o jogo junto com meu filho de sete anos e ele conseguiu rapidamente assimilar a história. Pelo menos ele sabe bastante sobre os personagens. Meu filho fala deles da mesma forma que fala de qualquer outro personagem de jogo que ele se interessa”, relata Engström.
Ele conta ainda que os estudantes trabalharam bastante para construir um autêntico e histórico jogo, cujo conteúdo bíblico fosse corretamente apresentado. Os estudantes ainda foram cuidadosos sobre o quão violento o jogo seria.
Pato Donald
Esta não á primeria vez que que a Igreja Sueca decide inovar para atrair os jovens. Em setembro de 2009, a foi a vez de anúncios em revistas de história em quadrinhos do Pato Donald para atrair eleitores para as eleições da igreja.
* Confirmação na Igreja Sueca é o momento no qual o adolescente apresenta seu conhecimento sobre a bíblia assim como publicamente declara sua fé em Cristo. A igreja Católica, por sua vez, considera a Confirmação (neste caso chamada de Crisma) como um sacramento.
Fonte: site da Comunidade Shalom: Blog Shalom - Carmadélio

Bispos filipinos criam game para ajudar na evangelização

“Qual sacramento significa literalmente ‘imergir’ na água? a) confirmação, b) batismo, c) matrimônio, d) nenhum dos anteriores”. A resposta vale um avanço de fase. Isso mesmo, avanço de fase.
Trata-se de uma das perguntas do jogo “Paolo’s Journey” (”A Jornada de Paulo”), um game em 3D para computador criado por bispos filipinos para ajudar na catequese e na evangelização de jovens.
O objetivo do jogo é ajudar um Paulo menino a encontrar o caminho de volta para sua casa. Para isso, o jogador tem de guiá-lo através de fases respondendo a perguntas sobre fé, catequese e sacramentos. A cada acerto, os jogadores pulam de etapa e ajudam Paulo a encontrar as chaves para passar através das cavernas, por exemplo.
O jogo começa com Paulo correndo atrás de um gatinho perdido na floresta e caindo em um poço, que parece não ter fim. Assustado e chorando muito, Paulo recebe a visita de um anjo, que lhe diz para não ter medo e que pode escapar com segurança. Para isso, no entanto, o jovem deve demonstrar seu conhecimento sobre os ensinamentos da Igreja. A cada resposta correta do jogador/Paulo, novos caminhos vão se abrindo na busca de Paulo por seu gatinho e pelo caminho de volta a casa.
A iniciativa é da Comissão Episcopal de Catequese e Educação Católica da Conferência Episcopal das Filipinas.
O criador do jogo é o Padre Maximiliano Villanueva Junior, da diocese de Balanga. Segundo o sacerdote, o game foi baseado no Compêndio de Catequismo da Igreja Católica, do Papa Bento XVI. O projeto também vai ao encontro das orientações do pontífice, especialmente em sua mensagem pelo Dia Mundial das Comunicações Sociais, de que a Igreja deve utilizar-se mais e melhor da mídia e de suas novas ferramentas na evangelização atual.
Fonte: site da Comunidade Shalom: Blog Shalom - Carmadélio

Pode-se confessar com um sacerdote, pela Internet ?

Entrevista com o jornalista Vincenzo Grienti


Zenit

- Nos últimos 15 anos, a tecnologia telemática revolucionou o mundo da informação e da comunicação.As mudanças introduzidas têm também influenciado a Igreja católica, que se mantém atenta às inovações no campo da comunicação social.
Para tratar da questão da relação da Igreja católica com estas tecnologias, em especial no que se refere à internet, o jornalista Vicenzo Grienti é entrtevistado. Ele é especialista do departamento de comunicações da Conferência Episcopal italiana, autor do livro “Chiesa e internet. Messaggio evangelico e cultura digitale” (Academia Universa Press – Firenze, 2010).

A Igreja está pronta para fazer uso das oportunidades que a cultura digital oferece, ou ainda há resistências?
Grienti: Como simples jornalista e observador do fenômeno, penso que ao longo da história das comunicações sociais, a Igreja esteve sempre aberta às solicitações oriundas das novas tecnologias: basta observar as últimas mensagens de Bento XVI relativas ao Dia Mundial das Comunicações Sociais e as iniciativas da Igreja italiana para compreender de que modo a comunidade eclesial se posiciona em relação aos meios de comunicação social.
Com o Concílio Vaticano II, registra-se uma grande abertura da Igreja para os meios de comunicação. No que se refere ao tema específico da web, no meu entender são duas as pedras fundamentais, representadas pelos documentos do Conselho Pontifício das Comunicações Sociais de título “A Igreja e a internet” e “Ética e internet”, ambos de 2002.
A estes se somam uma série de convenções, seminários e encontros; o mais importante, no âmbito da Igreja italiana, foi a recente convenção nacional de tema “Testemunhos digitais. Faces e linguagens na era do crossmedia”, promovido pela Conferência Episcopal Italiana em abril e encerrado com a presença de mais de 8 mil participantes presentes na audiência do Santo Padre. As palavras “testemunhos” e “digitais” são muito sugestivas: ser testemunha significa testemunhar a própria fé no contexto em que se vive. Um contexto de todo novo, de fato digital, inédito e caracterizado por novas linguagens, como a da web 2.0.


De que maneira a web, como instrumento, vem sendo e será utilizada?
Grienti: Hoje, na Itália, existem mais de 15 mil sites de conteúdo católico: muitos são páginas de dioceses e paróquias, outros são páginas pessoais ou blogs. Alguns fazem uso da web 2.0, como o Facebook, Twitter, YouTube e outras modalidades de redes sociais.



O ingresso na web de paróquias, dioceses e institutos missionários favorece a transparência e exige novas propostas missionárias? O que pensa a respeito?
Grienti: Concordo plenamente. A esse respeito, sem dúvida é de grande interesse e relevância a reflexão de Bento XVI por ocasião da Mensagem para o 43º Dia Mundial das Comunicações Sociais. No texto, de fato, o Papa exorta os jovens católicos a “levarem ao mundo digital o testemunho de sua fé”, pois compete a eles “a tarefa de evangelizar este ‘continente digital’”, ajudando as pessoas a passarem “do mundo virtual do cyberespaço para o mundo real da comunidade cristã”.



Quais são os limites do sistema telemático? Por exemplo, fala-se em realizar confissões pela internet; e há os riscos associados à mediação das relações humanas por máquinas – algo que, se não compensado, arrisca oferecer mais danos que benefícios.


Grienti: A internet oferece oportunidades e também riscos. Penso que os pilares fundamentais para uma “navegação” segura são três: o bom senso, a responsabilidade e a competência. A presença de sacerdotes na web, com sites pessoais, por exemplo, enriquece o anúncio que a Igreja faz do Evangelho. Mas no que se refere às confissões pela internet e, de modo geral, dos Sacramentos, acredito que estes encerrem um caráter pessoal, direto, real e não “mediado”. Neste caso, estamos na esfera da “encarnação do Verbo”, e, portanto, do aspecto concreto dos sacramentos: o Pão, o Vinho, a Água do Batismo, o gesto; tem um caráter imediato, não virtual da Salvação.


Para além das questões tecnológicas, qual projeto cultural a Igreja pretende oferecer para explicar as razões da própria fé?
Grienti: A internet e as novas tecnologias em geral estão modificando nossa maneira de viver, de nos informar, de nos comunicarmos. Não é por acaso que se fala em uma nova cultura permeada pelos novos meios. Também estas novas linguagens interpelam ao testemunho do crente.

Fonte: site da Comunidade Shalom: Blog Shalom - Carmadélio

Para “navegar” no âmbito desta nova cultura digital, é necessário ser educado para estas linguagens, promover a consciência e oferecer critérios interpretativos.
Não é por acaso que as Orientações pastorais da Igreja italiana para o próximo milênio foquem a questão da educação. Hoje, essa questão se tornou uma verdadeira emergência, e é neste sentido que se orienta a proposta cultural da Igreja italiana. Fazer cultura através da comunicação é a tarefa fundamental.
Emile Durkheim sustentava que, se abandonados à própria sorte, os homens estariam destinados a se tornarem vítimas dos próprios desejos sem fim. Por isso, é preciso focalizar a atenção na educação, e se fazem necessários “professores” capazes de ensinar; é necessário um patrimônio de valores, uma tradição a cultivar, compreender a própria identidade, antes de se abrir às identidades distantes à nossa; mas, principalmente, é necessário dispor de um modelo de experiência humana.
Parece-me que a “questão antropológica” e a “questão educativa” são dois elementos aos quais o Projeto cultural da Igreja italiana tem conferido grande importância, através de iniciativas e atividades promovidas nas diversos núcleos culturais de todas as dioceses.
Em meu livro, analiso estes fenômenos, e estou convencido de que a Igreja está aberta e confiante em relação a estes. É necessário compreender, porém, que estamos diante de instrumentos postos a serviço do homem. Os novos media são úteis para veicular a mensagem evangélica, a Palavra de Deus. Estes instrumentos constituem o “primeiro areópago dos tempos modernos” e, em razão da própria missão da Igreja, funcionais enquanto, conforme escreveu João Paulo II na encíclica Redemptoris missio de 1990, “não basta usá-los para difundir a mensagem cristã; é necessário integrar a própria mensagem a esta nova cultura criada pela moderna comunicação”.Da mesma forma, as “Orientações” pastorais dos bispos italianos para o período 2000-2010 colocam o comunicar no centro da ação pastoral da Igreja, sinal de que a comunicação é um fator por demais importante para ser ignorado. Tudo isto tendo em vista que as relações “face a face” permanecem insubstituíveis e essenciais para a transmissão do Evangelho. O desafio para o futuro será não só o de educar estes novos meios, mas também desenvolver uma ação educativa através deles, especialmente no que diz respeito às novas gerações – os assim chamados “nativos digitais”, habituados a estas novas linguagens.

A irmã religiosa que recruta noviças em um Blog

Jornal La Repubblica

Querendo explicar um pouco laicamente, a irmã Elvira de Witt é uma espécie de “olheira da série A”. Mas ela não está à procura nos campinhos de futebol da nova “Mão de Deus”, ou seja, do Maradona do futuro: pelo contrário, ela está “farejando” as almas que tiveram o chamado divino. Desde jovem, a irmã Elvira era cantora lírica.Mas nela, a estatura e o timbre da voz sugerem ainda complexas partes de contraltos. Porque é a essa mulher enérgica e de sorriso contagioso – e não só a ela – que o Ateneu Pontifício Regina Apostolorum, na via Aurelia, em Roma, se confia para promover um resultado de algum modo milagroso: conter a hemorragia de vocações que, em poucos anos, corre o risco de esvaziar conventos e abadias.

Fonte: site da Comunidade Shalom: Blog Shalom - Carmadélio

Assim, hoje, a ex-cantora lírica sobe à cátedra para a aula magna do Ateneu Pontifício, Instituto Superior de Ciências Religiosas, para contar a sua experiência feita de horas e horas diante do computador. Entre chats e possíveis noviças.
“Ela tem um blog totalmente seu, e muitas jovens que lhe escrevem. Graças à irmã Elvira, há pelo menos algumas entradas no convento a cada ano”, diz German Sanchez, diretor do Instituto, leigo consagrado e pertencente à ordem Regnum Christi.
O ateneu na Aurelia é dirigido pela congregação dos Legionários de Cristo.
“O próprios conventos – explica Sanchez – se dirigiram ao nosso Instituto para organizar o seminário, pegos de improviso e assustados pela penúria das novas entradas”.
Nos últimos 15 anos, pouquíssimas foram as jovens italianas que escolheram se dedicar completamente a Deus.
Segundo o anuário da USMI, União das Superioras Maiores da Itália, no país há 90 mil irmãs, 7 mil das quais são de clausura. “Uma comunidade feminina que está sempre mais envelhecendo”, diz Fabrizio Mastrofini, que escreveu um livro de título emblemático: “Per Sempre? Come sono cambiati i frati e le suore in Italia” [Para sempre? Como os freis e as irmãs mudaram na Itália], relatando as dificuldades e os limites de quem escolhe a vida monacal.
Mas, para o diretor Sanchez, o segredo da abordagem com uma possível irmã está no carisma. “Uma irmã deve ter uma forte identidade do ponto de vista religioso e psicológico”, diz. “Deve estar orgulhosa com a sua própria ordem, sem dar uma visão opaca ou muito leve dela. E deve saber conhecer a jovem de hoje com todas as suas riquezas e contradições. Só assim poderá se aproximar das mulheres e entender se, naqueles olhos, há uma vocação”.
Tonino Cantelmi , professor de psicologia da vida consagrada, fala de “mundo líquido”. “Na nossa sociedade, as jovens, muito frequentemente, não tem nenhum ponto de referência familiar”. Frágeis, com uma adolescência mais longa do que as outras gerações, “as jovens tem necessidade de serem acompanhadas e de ter uma identidade clara”, destaca Cantelmi, que também escreveu o livro “La vita consacrata come risposta ai problemi del nostro tempo” [A vida consagrada como resposta aos problemas do nosso tempo]. Um volume que, quando o professor termina sua fala no curso, muitas decidem comprar.
Mas para contar qual pode ser o caminho para encontrar a vocação haverá também um representante de produtos de beleza. “Nesta quinta-feira, Andrea, um belo jovem e motorista, voluntário das ambulâncias – explica Sanchez – dará o curso ‘Promotores vocacionais entre cosméticos e bares’“. Ele irá explicar à plateia como, graças ao seu trabalho sempre em contato com as mulheres, fez com que muitas clientes se encontrassem com as irmãs ao longo dos anos. E de como algumas jovens se deixaram conduzir pelo caminho da vocação.
Outro capítulo importante: como dizer à mãe, ao pai ou ao parceiro que se quer deixar tudo para ir para o convento. “É uma passagem delicada. Por isso, a animadora também deve ser uma boa psicóloga – diz Sanchez –, capaz de fazer com que a família da noviça aceite uma decisão muito frequentemente acolhida com dúvidas e desânimo”

Conferência Episcopal americana emite orientações para uso adequado das Redes Sociais

À medida que redes sociais como Facebook ou Twitter vão crescendo em importância e número de integrantes – recentemente o Facebook chegou aos 500 milhões de usuários -, a Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos (USCCB) considerou necessário emitir um conjunto de guias para o uso adequado delas.
“Nossa Igreja não pode ignorar o fato, mas ao mesmo tempo devemos participar na mídia social de uma forma segura, responsável e civil”, expressam as orientações do episcopado, que a partir dos primeiros dias de julho podem ser encontradas no seguinte link (www.usccb.org/comm/social-media-guidelines.shtml)
“Minha esperança é que elas (as redes sociais) sejam um recurso útil para as pessoas, especialmente para as dioceses e paróquias que estejam interessadas em usar a mídia social”, afirmou Helen Osman, secretária para as comunicações da USCCB, em entrevista ao Catholic News Service.
“A Igreja pode usar a mídia social de forma a promover o respeito, o diálogo, as relações humanas – em outras palavras, “a amizade verdadeira”, continuam as orientações da Conferência Episcopal Americana, que ressaltam as grandes potencialidades para a evangelização, no sentido do papel que cabe à Igreja sobre a perspectiva cristã no crescente continente digital.
Após advertir que a “mídia social” não deve ser um substituto dos encontros presenciais, e afirmar que, ao contrário, podem servir como um grande apoio à vida e criação de comunidades, as orientações da USCCB chamam a atenção para a devida instrução que devem ter os agentes pastorais que quiserem se servir das redes sociais:
“É importante que criadores e administradores de sites de mídia social entendam quanto esta mídia é diferente da mídia de massa (formas tradicionais de comunicação) e como as expectativas dos consumidores de uma e outra são diferentes. Uma das grandes diferenças é, por exemplo, a difícil distinção entre criadores de conteúdo de consumidores de conteúdo”.
No que diz respeito aos posts no site da Conferência Episcopal Americana, o recado é claro: “Todos os posts e comentários devem estar marcados pela caridade cristã e o respeito pela verdade. Eles devem ser pertinentes ao tema tratado e presumir a boa fé dos outros intervenientes. A discussão deve ter lugar primeiramente a partir de uma perspectiva de fé”.
Fonte: site da Comunidade Shalom: Blog Shalom - Carmadélio

Patriarcado de Lisboa lança Forum Virtual para aproximar Igreja e Sociedade

O Patriarcado de Lisboa, em Portugal, criou um fórum online chamado “Olhar Público” (olhar-publico.blogspot.com), cujo intuito é permitir que sacerdotes, bispos, membros de outras confissões e leigos acompanhem o dia-a-dia das ações da Igreja no país. Com informações da Rádio Vaticana.
Em comunicado a respeito do fórum, o Patriarcado de Lisboa relembrou que a importância de se recorrer às novas tecnologias para aproximar Igreja e comunidade foi fortemente debatida no último encontro das Comissões Episcopais das Comunicações Sociais da Espanha e de Portugal. Foi neste sentido, que se desenvolveu e implementou o fórum online; buscando encontrar novas formas de diálogo entre a Igreja e a sociedade portuguesas.
O fórum também é uma resposta às orientações do Papa em sua mensagem pelo Dia Mundial das Comunicações Sociais deste ano.
Gaudium Press
Fonte: site da Comunidade Shalom: Blog Shalom - Carmadélio

Programação religiosa da "TV BRASIL" pode chegar ao fim

O Estado de S. Paulo

A menos de 70 dias das eleições, a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), estatal que opera a TV Brasil e oito rádios oficiais, debate tema politicamente delicado: o destino de programas religiosos em suas grades.
O conselho curador da empresa, que estabelece sua linha editorial, aprovou, com modificações, proposta do conselheiro Daniel Aarão Reis Filho de substituir a atual programação religiosa por programas de discussão do tema, sem “proselitismo” e produzidos mediante concurso.
Um edital de consulta pública sobre o assunto sairá em agosto, no processo de discussão que poderá ter uma audiência aberta e com previsão de terminar até dezembro. Mantido, o cronograma levará ao fim os atuais programas católicos e evangélicos.
“É um debate muito delicado”, reconheceu a presidente do conselho curador, Ima Célia Guimarães Vieira. “Acho que vai haver resistência (à mudança). A EBC herdou os atuais programas religiosos da antiga TV Educativa e da Radiobrás.” As duas instituições foram fundidas em 2007 para originar a nova estatal. Desde então, a programação passou por modificações.
Também cauteloso, Aarão Reis disse que o conselho está tomando todo o cuidado para que a proposta não gere repercussão negativa junto a católicos e protestantes, que produzem programas atualmente veiculados em emissoras da EBC. “Isso não representa um ataque à religião em geral, nem a nenhuma religião especifica.”
Segundo ele, que é professor de história na Universidade Federal Fluminense, os integrantes do órgão respeitam “a cultura religiosa”, mas não consideram “justo que os horários dedicados à religião” signifiquem “prejuízo à pluralidade religiosa da sociedade brasileira”. “Acho que (católicos e evangélicos) vão compreender”, declarou.
Na TV Brasil, são duas horas de programação católica aos domingos e 45 minutos de programa evangélicos aos sábados. A Rádio Nacional AM do DF transmite uma missa aos domingos.
“Hoje, os programas são de proselitismo de religiões específicas, que não são as únicas do País”, disse Aarão Reis. Pelas mudanças propostas, a exibição de rituais se daria basicamente como parte das discussões. A transmissão regular de missas, por exemplo, seria abolida.
Fonte: site da Comunidade Shalom: Blog Shalom - Carmadélio

Espanha: incentivar o uso das novas tecnologias no trabalho pastoral

MÁLAGA, terça-feira, 6 de julho de 2010
Reunidos em Málaga para debater o tema “Igreja e as novas tecnologias de comunicação”, bispos espanhóis e portugueses partilharam suas reflexões e agradeceram pelo que já foi alcançado no que se refere à inserção da Igreja na “cultura digital”.
As Comissões Episcopais de Comunicação Social de Portugal e Espanha, com a presença do presidente do Conselho Pontifício para as Comunicações Sociais, Dom Claudio Maria Celli, estiveram reunidas entre os dias 28 e 30 de junho na cidade espanhola, ocasião em que analisaram o impacto das novas tecnologias de comunicação na missão pastoral.
Em um comunicado conjunto divulgado ao final do encontro, os bispos iniciam agradecendo a Deus pelos frutos da recente visita apostólica de Bento XVI a Portugal, “em especial seu chamado a uma evangelização mais profunda em nossa sociedade, que tem no âmbito da cultura e da comunicação um de seus desafios mais importantes”.
A ação de graças se estende “à cordial acolhida dos ensinamentos pontifícios, e ao correto tratamento a estes conferido pelos veículos de comunicação”.
Nesta linha, fazem votos para que as anunciadas visitas apostólicas de Bento XVI à Espanha – previstas para novembro deste ano a Santiago, e a Barcelona em agosto de 2011, ocasião da Jornada Mundial da Juventude, “se realizem no mesmo espírito”.
Para atingir o objetivo de fazer com que, segundo as palavras do Papa Paulo VI, a Igreja possa “entrar em diálogo com o mundo em que vive”, para assim “se fazer palavra, se converter em mensagem”, os prelados destacam a importância de “unir esforços com os homens e mulheres que fazem destas novas tecnologias seu meio de vida e de relacionamento pessoal e social”.
Neste contexto, expressam seu “desejo de levar a cabo a missão evangelizadora da Igreja no cenário do mundo digital”, o qual consideram “uma oportunidade”, com a qual devem se envolver com maior profundidade “os sacerdotes, religiosos e leigos, educadores e catequistas, particularmente os mais jovens”, colocando assim, “com criatividade e audácia apostólicas”, as novas tecnologias “a serviço do anúncio de Jesus Cristo”.
“A evangelização da cultura atual – afirmam – essencialmente midiática, passa pela necessária exigência, a qual não basta responder apenas com elogiosas considerações teóricas acerca dos meios de comunicação (...), mas também com projetos e realizações”.
“As novas tecnologias – acrescentam – não apenas oferecem à Igreja grandes vantagens no que se refere a uma melhor gestão pastoral, como também constituem meios privilegiados” para seu ministério, sem que se deixe de valorizar “o encontro pessoal, familiar e comunitário”. “Assim se favorece a comunhão eclesial e se promovem novos modos de relacionamento com todos aqueles que buscam um sentido transcendente para suas vidas, no desejo pela verdade e pela realização do bem”.
Exortam ainda pais e educadores a “guiarem os mais jovens no uso correto das novas tecnologias, particularmente a internet, a fim de que sejam benéficas para a pessoa e a sociedade, favorecendo a busca pela Verdade, pelo Bem e pela Beleza”.
Cientes de que o mundo digital não pode constituir um espaço alheio às responsabilidades éticas e morais, os prelados destacam a necessidade de “se proteger os menores de conteúdos e condutas ofensivos à dignidade humana”.
“Diante da crise econômica atual – concluem -, que tanto afeta os setores mais desfavorecidos da sociedade e cuja origem não reside tão somente em causas econômicas, mas na debilitação dos valores morais, os meios de comunicação são chamados a favorecer a solidariedade, promovendo assim o bem comum”.
Fonte: site zenit.org